Um final de semana em São Paulo

Há algum tempo Eduardo e eu estávamos amadurecendo a ideia de passar um final de semana em São Paulo e quando decidi tirar férias em junho achamos que seria uma ótima oportunidade.

Vou a São Paulo fazer compras ou resolver problemas desde que me conheço por gente. Adoro todas aquelas ruas cheias de arquitetura e história, além da diversidade cultural que a cidade expira. Eduardo, como sempre, mergulha em todas as minhas ideias e se diverte também!

Já viajamos com o Hotel Urbano e com o Booking e nunca tivemos problemas, então eles são sempre a primeira pesquisa que consultamos e pela internet organizamos a viagem:

Che Lagarto Hostel

Encontramos uma super promoção para casal no Booking e compramos na hora!  Com franquias em diversos pontos da América do Sul, em São Paulo, o Che Lagarto está na Vila Mariana, bairro boêmio da cidade com diversos bares e restaurantes maravilhosos. Mesmo com tantas avaliações boas, nos surpreendemos com o serviço que foi melhor do que esperávamos.

Bem perto do metrô, a localização é excelente e perpendicular a uma das ruas com mais bares no bairro (R. Joaquim Távora). Fomos bem atendidos todas as vezes que precisamos do pessoal da recepção. Aliás, o check in e o check out foram bem rápidos e práticos.

Optamos por um quarto duplo com cama de casal e banheiro privativo. Tudo estava perfeitamente limpo e organizado. E o chuveiro estava quentinho, o que sempre me preocupa, principalmente, no frio que fez no dia em São Paulo. E quando fomos embora, no domingo pela manhã, o café da manhã estava gostoso.

che-lagarto-hostel-suitesQuarto semelhante ao que ficamos (Fonte: Trip Advisor)

Rotas de metrô

Depois de comprarmos a estadia no hostel, começamos a definir quais lugares queríamos conhecer e a rota para fazer todos os percursos de metrô e a pé. O santo Google de todo dia salvou a vida!

Com o Google Maps organizamos as linhas de metrô e o caminho a pé. Escrevi tudo num papelzinho para não depender apenas da tecnologia na hora H. Quando chegamos em São Paulo logo compramos todas as passagem que calculamos que usaríamos e deu tudo certo.

Passeios

Galeria do Rock

Pesquisamos um pouco sobre passeios em São Paulo, como já fizemos alguns culturais em outras oportunidades, não era a prioridade dessa vez. Decidimos conhecer a Galeria do Rock.

Fundada em 1963, a Galeria do Rock é um centro comercial que fica próximo ao Lago do Paissandu, na Av. São João. Com 450 estabelecimentos é possível encontrar tudo que agrada tribos do hip hop ao rock.

Tem muita loja de tênis na Galeria e, mesmo o preço sendo muito parecido com outros lugares, a variedade de modelos e marcas é imbatível. Para os mais roqueiros não faltam lojas especialistas em roupas de bandas e muito estilo. E claro, há estúdios de tatuagens charmosíssimos por toda a Galeria do Rock.

Tínhamos 2h:30min para conhecer tudo e, sinceramente, precisaríamos de um dia inteiro para entrar em todas as lojas que nos chamaram a atenção, já que o tempo passou muito rápido.

Comprinhas na Galeria do Rock

Na Vitrini do Rock há muitas peças super fofas de princesas roqueiras, shorts e blusas de poá, além de caveirinhas lindas.

Já na Black Tea há muitas camisetas de bandas. O mais legal é que você pode escolher um modelo de customização e eles fazem na hora. O preço varia de acordo com cada modelo e a única coisa que pode ser chata é que a customização precisa ser paga em dinheiro.  Com toda essa pinta de roqueira que tenho, escolhi a camiseta pela estampa. #mejulguem

alice

Camiseta da Alice tatuada
Vitrini Rock (R$ 22,00)

failing

Camiseta da Failing in Reverse
Black Tea (R$ 35,00 a camiseta + R$ 10,00 da customização)

Sal Gastronomia

Du e eu somos apaixonados por comida e estamos viciados em quase todos os programas de culinária da TV a cabo. Obviamente, somos fã do reality MasterChef, um sucesso na TV aberta pela Band. Seguimos todos os chefs e adoramos o Chef Henrique Fogaça, que é dono do Cão Véio e do Sal Gastronomia.

O Sal era parada obrigatória no nosso passeio por Sampa. Como ele é bem concorrido, reservamos pelo site com quase 30 dias de antecedência e, pasmem, eram poucos lugares disponíveis.

1606893_1085447268149592_1927502759750045909_nNós felizes e de barriga beeem cheia

Super bem localizado, pertinho da Av. Paulista e quase dentro da estação de metrô Paulista, o Sal superou todas as expectativas. No site eles apresentam o menu com um breve texto que diz, entre outras coisas: “E já que o Chef defende que comida não pode ser considerada artigo de luxo, a experiência é completa e a um preço acessível”. Realmente, consideramos o preço justo, o atendimento impecável e a comida divinamente maravilhosa.

saldu

Pedidos do Du: De entrada um Pastrami de Kobe e de prato principal Cupim na manteiga de garrafa, mandioca cozida e farofa de banana.  (Pastrami R$ 24,00 e Cupim R$ 52,00)

sali

Meus pedidos: Para a entrada um Queijo coalho tostado com melado e uva verde e para o prato principal Nhoque de mandioquinha com ragú de javali. (Queijo coalho R$ 20,00 e Nhoque R$ 72,00)

Para beber pedimos uma cerveja do próprio Fogaça e dividimos um Pudim de cumaru com calda de frutas vermelhas. Estava tudo MARAVILHOSO. Eu e o Du sempre dividimos os pratos para que possamos comer todos os pedidos. A comida dele estava uma delícia. O Pastrami de Kobe (que é uma raça de boi criada ouvindo música clássica) estava uma delícia. O meu queijo coalho também foi uma experiência diferente de queijo.

Eu estava curiosa pela farofa do Fogaça, já que ele é considerado craque no assunto e estava muito bom o prato de Cupim do Du, mas o meu Nhoque de mandioquinha foi a melhor coisa que já comi nessa vida! Eu comeria mais dez pratos seguidos sorrindo e de joelhos.

A cerveja era uma delícia e o Pudim de cumaru fechou com chave de ouro nossa experiência. Eu comeria MIL! Juro, não consigo descrever aquele pudim. A textura era completamente diferente de todos os pudins da vida, o sabor era indescritível e a experiência dele na boca junto com a calda de frutas vermelhas quase me fez chorar de felicidade. Valeu cada centavo!

pudimA cerveja do Fogaça e o melhor pudim do mundo!!!
(Cerveja R$ 15,00 e Pudim R$ 21,00)

Rua Augusta

No começo do ano estivemos na rua Augusta por pouco mais de uma hora e enlouquecemos com as galerias, então esse foi um passeio que voltamos para fazer com calma.

Por toda a rua há diversas galerias que tem o conceito de loja colaborativa. São várias lojinhas dentro de um espaço só e o mais interessante é que na maioria delas o ponto de venda é um nicho decorativo. Muito legal!

Fomos até a Galeria Ouro Fino, que pelo que vimos na internet já foi bem badalada, mas atualmente está bem caidinha e só valeu toda a caminhada porque o Du achou um brinco que ele queria.

Andamos por todas as galerias, mas como o objetivo da viagem não eram compras, compramos só coisas que achamos muito legais.

Comprinhas na Augusta

enodssaok

Porta copos do Batman
Endossa – Loja colaborativa (R$ 29,00)

art

imas

Imãs de geladeira
Superesinados na Galeria Augusta Arts(R$ 5,00 cada)

Para encerrar o passeio fomos ao Urbanóide, que tem duas entradas, pelas ruas Augusta, 1291, e Frei Caneca, 1024, no bairro Bela Vista. Bem pertinho da Av. Paulista. No truck do Baron tomamos um drink delicioso. Sensacional e lindo!

11377345_1085447114816274_550808387437934916_n
Tequila com abacaxi, hortelã e limão – Baron – Urbanóide (R$ 16,00)

Pasta Nostra

Para encerrar o sábado super cansativo, jantamos no Pasta Nostra que ficava há três quadras do Che Lagarto e foi muito tranquilo ir a noite a pé. A Vila Mariana tem uma vida noturna agitada.

Achamos o restaurante pelo Groupon e compensou muito, pois o preço que pagamos por casal era equivalente a apenas um prato. A comida estava muito gostosa e o atendimento foi bastante gentil. O couvert era uns patês deliciosos. Eduardo pediu uma lasanha e eu risoto de linguiça toscana.

Mercado Mundo Mix

No começo desse ano fomos ao Mercado Mundo Mix aqui em Campinas, mas ela é uma feira que acontece principalmente em São Paulo e tem expositores super descolados. Muitas lojas alternativas e materiais de designers criativos.

Ela aconteceu em São Paulo no domingo em que estávamos lá e para encerrar nossa viagem, fomos conhecer a edição paulista. Sinceramente fiquei um pouquinho decepcionada porque achei que seria muito maior, embora tenha sido grande. Algumas coisas já conhecia da feira em Campinas, então nem tudo foi novidade.

Só comprei um vestido com bolso da Resisto. Segundo o site da marca, a Resisto fala do Brasil, resgata ícones da cultura urbana, música, arte e política se misturam nas idéias desenvolvidas para as artes em cada estampa. Eles vendem pela internet também.

resisto

Vestido com bolso – Resisto
Mercado Mundo Mix (R$ 50,00)

25 de Março e Galeria Pagé

Como estávamos no Mundo Mix no viaduto Santa Ifigênia, esticamos o passeio até a 25. Não sabíamos que algumas lojas ficavam abertas no domingo. Também fomos até a Galeria Pagé.

Comprinhas

bujss

Acessórios
Alguma loja ching ling da 25 de março (R$ 18,00 o colar, R$ 4,00 o anel e R$ 8,00 o brinco)

11224223_1085445531483099_3432609527563730406_n

Pendrive de personagens
Galeria Pagé (R$ 10,00 cada e eu queria ter comprado mais um 10!!!)

Depois da caminhada de dois dias, os pés gritavam por socorro. Voltamos para casa felizes e já querendo voltar com para São Paulo.

No final de semana que estivemos na capital paulista, dias 20 e 21/06 aconteceu também a Virada Cultural com mais de 1.500 atrações. Optamos por ir apenas ao Mercado Mundo Mix, porque era melhor para nossa logística, seria durante o dia e parecia mais seguro. Por um segundo passou pela cabeça ir a algum dos shows, mas ao ver as multidões no Instagram da Virada Cultural, desistimos.

Essas são só algumas dicas do que fazer em São Paulo em dois dias. Vale lembrar que a cidade não para e sempre há muita coisa rolando por lá, que com certeza vale a pena conhecer.

Outra dica para quem pretende viajar quando tirar férias é fazer um cofrinho de moedas. Juntei moedas por um ano e essa pequena fortuna bancou tranquilamente os dois dias em São Paulo.

bujss

Porquinho da felicidade!

Mas e você, também já se aventurou na maior cidade do Brasil? Conta pra mim!

Deixe uma resposta