Poupando dinheiro com um cofrinho

porquinho moedas Por 401(K) 2012-hor

Poupar dinheiro é difícil, em tempos de crise econômica é quase impossível, já que os preços estão cada vez mais altos e os salários não acompanham a tal famosa inflação. É comum saber de pais e avós que possuem alguma reserva na poupança para as emergências, mas esse não é um hábito da geração Y.

A geração Y, formada de nascidos entre 1980 e 2000, conhecida pelos hábitos informais, senso de justiça social, otimismo com o futuro, consumidores de tecnologia, preza por colecionar experiências e a maioria não se preocupa em poupar dinheiro ou investir em bens materiais.

geracoes-blog1
Fonte: Blog Somos índigos

Pertenço a geração Y e gasto boa parte do que ganho em experiências, comendo em restaurantes bacanas, viajando para lugares que sempre sonhei conhecer  e investindo na minha formação profissional. No entanto, como uma boa virginiana que sou, planejo cada dia da minha vida nos mínimos detalhes e isso inclui uma programação financeira.

No meu primeiro estágio minha bolsa só pagava minhas despesas e foram raras as vezes em que consegui poupar algum dinheirinho. Nessa época eu me perdi no cartão de crédito e percebi a falta que me fez uma reserva de emergência. Quando comecei ganhar um pouco mais guardar dinheiro virou uma prioridade, mesmo nem sempre eu conseguindo poupar o quanto gostaria. Minhas economias já salvaram minha família em alguns momentos de emergência financeira. Além de tentar manter uma poupança, o que é realmente um grande desafio, comecei a alimentar um cofrinho.

 A desvantagem do cofre é que, ao contrário da poupança, o dinheiro do não rende juros, mas é uma boa maneira de se forçar poupar um pouco, que seja. Guardo moedas no cofre durante um ano e acabei de abrir o porquinho pela segunda vez. 

No ano passado, quando abri o cofre pela primeira vez fiquei feliz e surpresa em perceber  quantos reais em moedas passam por nossas mãos e nem nos damos conta. O mais legal é que o dinheiro do cofre  pagou quase toda a minha viagem de férias para São Paulo. Você pode ver como foi minha viagem clicando aqui.

Nesse ano realizo um dos meus sonhos, curtindo as férias numa viagem ao Chile. É a minha primeira viagem internacional e tive que me planejar financeiramente nos últimos meses, mas dessa vez as economias do porquinho pagam quase metade do dinheiro que levarei para gastar em terras chilenas. As moedinhas economizadas fazem muita diferença no orçamento das viagens.

13348808_1304856152875368_1785957562_n
Abrindo o cofrinho pela segunda vez

Se você não tem disciplina ou tem dificuldades para poupar uma parte do seu salário, comece economizando as moedas que recebe de troco no dia a dia. Quando abrir seu porquinho, você pode depositar o dinheiro na poupança para render juros, pode viajar, sair para comer em um lugar legal, pagar uma conta. Não importa como você vai gastar, porque, de qualquer forma, um dinheirinho a mais é sempre bem vindo.

Dicas para quem se animar em manter um cofre:

  • Dê preferência aos porquinhos de porcelana, já que só podem ser abertos se forem quebrados e assim fica mais fácil resistir à tentação de resgatar as economias antes de juntar um bom valor. O tamanho também é importante, afinal, quanto maior, mais dinheiro cabe.
  • Tenha um objetivo, pois poupar as moedas sem um objetivo em mente pode te fazer esquecer de manter o cofrinho. Defina também por quanto tempo poupará as moedas. É importante que se eu cofre esteja cheio quando abri-lo, mas definir uma data esse momento ajuda na motivação para depositar as moedinhas.
  • Objetivo definido, é hora de decidir quais valores vão para o seu cofre. Há pessoas que colocam apenas moedas de R$0,50 e R$1,00, mas fica a seu critério. No meu cofre coloco moedas de todos os valores e quando sobra coloco notas também.
  • Quando for abrir o cofre, por mais prazeroso que seja quebrá-lo, tente fazer apenas um furo para que as moedas possam ser retiradas. Para usá-lo para mais um ano, faça uma “cirurgia” fechando o furo com fita adesiva. Um porquinho de porcelana custa em média 20 reais nas lojas de 1,99 e reaproveitando o porco o máximo possível você evita mais um gasto.
13313505_1305004179527232_1461139523_o
O buraquinho da barriga fiz no primeiro ano, fiz um curativo e usei o mesmo buraco esse ano para tirar o dinheiro. Vou fazer um curativo de novo, dessa vez também na patinha que quebrou de velhice, essa porquinha tem que aguentar mais um ano!
  • Há comércios que trocam as moedas e ainda oferecem brindes para você, principalmente os supermercados. A maioria dá um brinde, geralmente uma caixa de bombom, a cada determinado valor em moedas. Pergunte a política adotada no supermercado que você frequenta.

Deixe uma resposta