Não me arrependo

Talvez devêssemos pensar que o amor não correspondido fora perda de tempo, perda de vida e um arrependimento. Mas porque não acreditarmos que tudo o que acontece independente de serem coisas boas ou ruins, possui algum propósito, algum motivo? Podemos até demorar a descobrir, mas certamente o faremos.

Se for pra nos arrependermos, que seja pelas coisas que não fizemos, pelo amor que não declaramos, seja por medo de errar, por medo de nos e de magoar. Mas ainda bem que a vida, aos poucos, nos mostra que fizemos as escolhas certas. Ou que pelo menos, soubemos superar as conseqüências.

Nada de lamentarmos. Que tal transbordarmos amor e sorrisos? Nada mais é tão bom quanto ter alguém que nos desperta amor e ainda nos faz sorrir muito e com sinceridade. Azar de quem não soube perceber isso antes.

Aquela velha história: Porque nos arrependermos, quando todos os caminhos, certos ou tortos, nos levaram a um bom destino? Se hoje ao encararmos os olhos de quem nos completa, pensamos “ainda bem que eu te conheci!”. E aprendemos a amar, respeitar e a compartilhar a vida sem nos omitirmos e precisarmos assumir o risco de sermos infelizes ao longo prazo. Nós expomos nossas verdades e só queremos ao nosso lado quem estiver a fim de se expor sem medo também.

Não devemos nos preocupar e nem dedicarmos tempo para quem não soube nos enxergar além do óbvio, além da capa dura. Tem tanta gente bacana por aí, que nos faz mais felizes e que olham nos nossos olhos e decifram os nossos segredos. Gente que merece um espaço na vida, na rotina, no coração e alguns bons sentimentos.

Crescemos e amadurecemos. A vida inteira mudou, embora nem todo mundo tenha percebido isso. Não guardamos mágoa, nem desejamos mal a ninguém. Que sejamos todos felizes, do nosso modo, com quem escolhemos e com quem também nos escolheu. Alguns fins de tarde juntos, uma viagem, um silêncio compartilhado. Todos os momentos são únicos e belos por si só. Não nos preocupamos mais com quem não soube ou não quis viver nada disso.

Como diria Tati Bernardi: Eu definitivamente “parei de me culpar por estar sem você e passei a ter pena de você por estar sem mim. Coitado!”

Deixe uma resposta