Dicas para visitar as estações de ski em Santiago do Chile

13613300_1327603903933926_3240892378655437616_o

Um dos passeios que fiz no Chile foi subir a montanha para conhecer a neve. Eu, particularmente, nunca tive muita curiosidade, mas desde que me emocionei vendo a Cordilheira dos Andes lá do avião, eu queria ver de pertinho essa imensidão branca.

Para você que quer aproveitar a ida até Santiago para conhecer a neve, eu separei algumas dicas:

Quando ir

As estações de ski começam a funcionar no inverno, geralmente a partir da segunda quinzena de junho e ficam abertas até setembro. Em 2016 foi um ano atípico, nevou mais do que o normal e as estações abriram poucos dias antes do previsto. Nos sites e nas páginas do Facebook é possível acompanhar todas as novidades, inclusive em tempo real com webcams instaladas nas estações.

13528432_1327603167267333_8877011410752467958_o
Família feliz na neve

Estações de Ski

As três principais estações de ski de Santiago são o Valle Nevado, a Farellones e a El Colorado. Passei apenas um dia na neve, mas há hotéis e apartamentos disponíveis para quem quiser se hospedar na montanha.

Valle Nevado: Para quem pratica ski, o Valle Nevado é a melhor opção por ser a estação mais alta e com mais neve. A estação é a mais famosa e por isso tudo é mais caro por lá: o transfer, roupas, comida e ski.

Farellones: Em condições normais de neve é possível brincar no tobogã com boias gigantes, na tirolesa e um circuito de pontes de cordas. Quando eu fui para a montanha a ideia era conhecer Farellones justamente por ter mais opções de lazer para quem não vai esquiar, mas por ter nevado muito antes do previsto e quase nada depois, a estação tinha muitos pontos de descongelamento, o que atrapalha as brincadeiras e podem até torná-las perigosas.

El Colorado: Para conhecer a neve fui para El Colorado, que é uma estação de ski intermediária, onde você pode ter aulas de ski. No entanto, para quem quer só conhecer e brincar na neve não há nenhuma opção de lazer. Ficamos brincando em alguns pontos mais seguros, onde os esquiadores não passavam. Há um teleférico que te deixa no alto da montanha para ver tudo de cima, mas não fui porque considerei caro os 14.000 pesos, quase 75 reais, só para tirar foto lá do alto.

13603720_1327604583933858_6364163746600653314_o
Quase uma astronauta na lua

Roupas 

Para conseguir aproveitar o dia esquiando ou brincando na neve é imprescindível o uso de roupas e sapatos impermeáveis. É possível alugar as roupas no pé da montanha, mas algumas empresas de transfers também oferecem aluguel de peças impermeáveis por valor menor.

Se você deseja comprar as roupas impermeáveis no Brasil, há algumas lojas esportivas, como a Decathlon, por exemplo, que vendem, mas não é tão barato e a menos que você seja praticante de ski usará as roupas poucas vezes na vida, já que em nosso país não faz o mesmo frio que no Chile. Caso você prefira comprar, mas não faça questão de que sejam roupas novas, na Rua Bandera, no centro de Santiago, há diversos brechós que no inverno vendem roupas impermeáveis por um preço mais acessível. Lembrando que por baixo das roupas impermeáveis você deve usar roupas quentinhas.

“Kit neve”:

  • calças e casacos impermeáveis – para garantir que não molhará sua roupa “de baixo” e nem passará frio;
  • luvas impermeáveis – é importante para conseguir pegar a neve na mão sem se queimar. Dizem que luvas de couro podem ser usadas, mas que há o risco de danificar o couro. Não arrisquei, preferi alugar uma luva impermeável;
  • óculos de sol ou de neve – a neve por ser muito branca reflete muito a luz do dia e causa desconforto aos olhos se expostos por muito tempo, como um dia inteiro;
  • botas impermeáveis – às vezes nem é preciso alugar, se você tiver algum tênis ideal para fazer trilhas provavelmente ele seja impermeável.

Para esquiar você precisará ainda dos equipamentos de ski.

Como ir

Você pode ir para a montanha de carro próprio, caso você tenha ido ao Chile de carro ou alugado um lá, e também pode ir com vans que oferecem o serviço de transfer de Santiago até as estações de ski.

Carro próprio: Ir de carro não é algo que eu recomento, pois o caminho possui mais de 40 curvas, muitas subidas com enormes abismos, além da possibilidade de haver neve na pista, o que dificulta a direção. Se você tem experiência com o trajeto e com dirigir na neve, não haverá problema algum. Lembre-se que para subir a montanha é obrigatório portar correias de neve no carro, ainda que não seja necessário usar. Informe-se de onde e como alugá-las. Também é preciso ficar atento aos horários de subida e descida, que eu explico logo mais abaixo.

Transfer: Embora estivéssemos de carro no Chile, optamos por ir até a neve de transfer. Antes da viagem, ainda no Brasil, procurei empresas que ofereciam o serviço e encontrei a Allto Ski. Há algumas opções de transfer, com preços que variam de 12 a 22 mil pesos ( 65 a 118 reais) e você precisa escolher a melhor para você. Há empresas que além do transfer oferecem almoço incluso no passeio, há transfer que te busca no hotel ou em pontos centrais de Santiago, alguns que param para que você alugue as roupas na montanha e outros que oferecem o aluguel. A Allto Ski não busca em hotel e nem oferece almoço, o ponto de partida deles é na própria loja que fica perto do Pátio Bella Vista, uma região central de Santiago. Pagamos 12 mil pesos por pessoa no transfer e o aluguel de roupas também ficou bem mais barato com eles.

13528517_1327605117267138_236271774212500661_o
Com meu amor em mais uma aventura

 

Horário de subida e descida

Para facilitar o trânsito, considerando que a pista que leva até o topo da montanha é bastante estreita, são definidos horários de subida e descida. Essa é uma dica importante para quem vai de carro, mas também quem vai se hospedar na montanha. Enquanto pesquisava sobre as estações de Santiago na internet li relatos de pessoas que estavam hospedadas na montanha e quase perderam seus voos porque não sabiam que não podiam descer a qualquer hora.

Durante a semana não há limitação e por isso é possível subir e descer a qualquer momento. No entanto, nos finais de semana e feriado o horário de subida se restringe entre 8h e 13h e para descer entre 16h e 20h. De qualquer forma, programe-se para passar o dia  na neve.

DICAS:

  • Leve uma mochila, mesmo que seja uma para todo o grupo. O sol forte direto na montanha pode te deixar com calor e se você quiser tirar alguma das blusas que estão por baixo do casaco impermeável, poderá guardá-la na mochila. Em algum momento você vai querer tirar a luva, gorros e o que mais tiver incomodando e poderá guardar tudo na mochila.
  • Não é preciso levar toalhas de banho nem mesmo uma troca a mais de roupas, porque se suas roupas foram impermeáveis e estiverem em boas condições, suas roupas de baixo não serão molhadas. Isso ocupa muito espaço na mochila.
  • Se possível, leve lanches. Geralmente os transfers saem de seu ponto de partida muito cedo e talvez você não tenha tempo para tomar café da manhã. A subida da montanha dura em média 2 horas e você pode comer seu lanche nesse momento. O lanche também é importante para a volta. Provavelmente na montanha você apenas almoçará, já que a refeição lá em cima é cara, mas após se exercitar e brincar o dia inteiro na neve, no caminho de volta você pode ter fome também. O lanchinho engana a fome até que você consiga jantar.

 

Deixe uma resposta